quarta-feira, 16 de março de 2011

um pic nic em Dead Sea

a famosa lata : seria de sopa ou feijão?

comeram e o deixaram entre pedras...
e beberam e jogaram
olhem o carro, la na encosta...e as montanhas da Judeia ao longo ate chegar nas portas de Jerusalem...
sempre ele esta presente
roupas
colher e cigarro...
toalhas
ténis
sapato
meia
grade para assar churrasco?
sandálias
calcinhas

Fomos de carro. Paramos na encosta e descemos para sentir a agua quente que jorra do interior da terra, bem na areia do mar morto, onde em vez de areia tem muitas pedrinhas. estava bem no final da tarde e resolvemos comer:
Alcachofras, azeitonas, manteiga, tâmaras, figos secos, abacates , laranjas e agua mineral do deserto. Usamos pedras
para passar manteiga nas alcachofras e cortar a casca grossa das laranjas. O abacate tem uma casaca tão fina que se come junto com a polpa.
Antes de voltar para a encosta aonde sentamos no chão para fazer o pic nic, resolvi fotografar o que os humanos deixam pelo caminho ao sair da curtição no Dead Sea. As fotos que não estão bem na ordem da caminhada da parea sentir o respeito humano ao Planeta Terra.Em qualquer lugar o humano esta desorientado....

6 comentários:

Luís Coelho disse...

Os humanos deixam essas marcas negativas sempre por onde passam.
Felizmente que hoje já existem pessoas com mais consciência.
Depois de um lanche na floresta limpam toda a área antes de saírem.

Aqueles que não o fazem são os primeiros a criticar quando vêem o lixo jogado em qualquer espaço público.

Zélia Guardiano disse...

Homem predador do homem, Tamar!
Em qualquer lugar do mundo...
Onde está você agora, minha querida?
Saudade...
Abraço apertado.

Pedrita disse...

às vezes a gente acha q essa falta de educação só acontece aqui no brasil. beijos, pedrita

olhodopombo disse...

Luis, sim eh verdade, nós mesmos, apos o pic nic, levamos para Jerusalem o nosso lixinho organico, composto de cascas e sementes, basicamente.

olhodopombo disse...

Zelia,
retornei a realidade brasileira/baiana. As aulas começaram dia 14/março e eu não quis ter faltas. Cheguei bem na vespera.Mas ja estou imaginando meu proximo retorno a Eretz Israel....

olhodopombo disse...

Pedrita.
e temos razão de pensar assim, pois em geral nos brasileiros temos um comportamento bastante ambiguo e somos em geral megalomaniacos.Na questão de lixo
em Israel é uma batalha para manter esse requisito da civilidade em dia.Existe gente do mundo inteiro vivendo ou passando naquele ponto do planeta!