segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Casamento em 31 de dezembro


Eu nunca entendi e nem vou entender porque a minha mãe escolheu a data 31 de Dezembro para casar! Hoje é aniversário do 66° ano do casamento dos dois; a minha mãe já partiu de volta para novos rumos, novos ensinamentos e meu pai está no Hospital Militar, em Recife, com quase 95 anos resistindo a uma infecção urinária, que veio em seguida de uma pneumonia.
 A data 31 do último mês de um ano certamente não é mais propícia para um casório!

domingo, 30 de dezembro de 2012

Em Cachoeira, na UFRB, com a Lygia Clark



Hoje esta quase terminando o dia 30 de dezembro de 2012, e ainda não consegui entender porque no final do Segundo Semestre de 2010 fui chamada para falar da minha experiência / convívio com a artista Lygia Clark, por professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, em um seminário sobre arte no espaço Cultural Dannemamm, e que simplesmente NÃO me deram nenhum crédito, ou seja nenhum documento oficial de que participei e comuniquei naquele seminário! Professor do curso de Artes Visuais Tonico e professora do curso de Museologia, Sabrina Santana, simplesmente me ignoram... Não que eu faça tanta questão por um pedaço de papel que diz que eu fiz isso ou aquilo, mas sim, pelo compromisso que se assume no mundo acadêmico de que tudo que façamos  no período da Graduação seja documentado.
Dois anos e nenhum deles diz coisa alguma.
Aqui a mente começa a caraminholar: 
qual o sentido de me fazerem sair da minha casa, para falar do passado para pessoas no presente de alguém que eles mesmos não valorizam?

e por que sempre que eles querem uma coisa se fazem de gentis e quando obtém esta coisa dão às costas arrogantemente?


e por que eu tenho que conferenciar as minhas vivências a troco de nada?
Quando vão ter a dignidade de honrar os seus respectivos compromissos?
Sinceramente tem momentos que a Academia é um saco!

sábado, 29 de dezembro de 2012

Para pensar II

Hoje eu estava brincando com a Luz, na minha cozinha. Dá brincadeira surgiu essa imagem. Que eu quis fazer para todas as mulheres que são "obrigada" a usarem burkas. Claro que estas mulheres nem sabem que eu existo, muito menos que o meu blog está aqui identificando-as. Não importa. Eu sei que elas existem. Só não sei até que ponto isso da "obrigação" ou não do uso desta indumentaria é real. No livro "NEVE", escrito pelo  turco Orhan Pamuk, (premio Nobel de Literatura, 2006) ele escreve do suicídio de jovens turcas em torno da obrigação de usar o Véu que cobre a cabeça das mulheres muçulmanas de uma pequena cidade da Turquia. Aliás livro muito bom que eu não vou comentar aqui porque já o fiz no meu blog sobre leituras.(http://abrkdbra-coisasdavida.blogspot.com).
Mas voltando ao caso de burka, de cobrir-se com Véus, sempre meu pensamento voa. Será que este uso é para evitar estupros? Como alguns sugerem? (em Neve se fala disso também); será para cobrir a beleza das mulheres para que o estrangeiro não a ver e cobiçar? será para cobrir a velhice e feiuras delas ? Quem primeiro teve esta idéia de cobrirem as mulheres? os homens ou as próprias mulheres?
A verdade é que eu penso que atrás de uma burka uma pessoa pode tudo com os olhos!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Quanta dificuldade!


Tudo começou quando eu resolvi fazer uma colagem para a capa de um trabalho da disciplina Documentação Museológica. A capa do Livro de Registros, ou livro do tombo. Peguei uma porrada de revistas das mais variadas publicações brasileiras para a tal atividade. Nosso Livro do Tombo (meu e da Carlinha) foi sobre um suposto MUSEU DE BRINQUEDOS. Nada demais. Uma ova! Eu queria ilustrar a capa com imagens tanto fotográficas, quanto desenhos com brinquedos ou com crianças e brinquedos, mas com uma variedade de crianças. As revistas brasileiras  não ilustram com imagens de pessoas negras e nem dos mestiços de pessoas negras. Caramba! Que dificuldade! Outra coisa: como as revistas direcionadas  às mulheres são RIDÍCULAS! Que bosta é essa no mercado editorial? As matérias só falam de suposto sexo (como se mulher só vivesse para essa atividade),e roupas. As roupas mais feias que já se produziu neste planeta desde que a indumentária foi inventada! Quando eu encontrava foto de criança brincando era sempre de criança "branca"; como se o Brasil fosse de fato um país de gente "ariana", e nas imagens meninos sempre lutando, e meninas olhando; meninas sempre com uma certa pose de sensualidade. Quanta gente tarada, pedófila existe nesse povo que cria matérias e fotos para pseudo/revistas! Os desenhos? Bizarros. Caracas, estamos mesmo carentes de qualidade imagética. E quanta gente fútil está fazendo acontecer na Imprensa!Socorro! Um verdadeiro pesadelo tomou conta do editorial do Brasil!

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Motivos para Pensar, Livre Pensar

Eu tenho uma amiga que foi molestada por seu pai entre a infância e a adolescência. Um acontecimento trivial e corriqueiro? Vamos pensar, porque mesmo no pensamento é difícil digerir semelhante fato.
Mas o que muito me admira na minha amiga é seu amor incondicional pela mãe, que não só sabia, como até facilitava a vida do dito cujo, com suas longas ausências e viagens sem rumos, distantes da filha, e que no final das contas era sempre o abjeto pai quem ficava com a companhia da menina absolutamente entregue a uma sorte desprovida de anjos.
Os pais dela se separaram ela ainda era uma menininha, quando o fato começou a ocorrer. Mas a mãe estava sempre ali se engalfinhando com o ex-marido, e o pior de tudo permitindo que a filha convivesse com ele, mesmo sendo ciente do abuso. 
Eu fico me perguntando: o que é amor filial? Por que parente tem síndrome de serpente? Quais motivos uma mulher/mãe deixa à deriva um pai abusar de sua própria filha fazendo vista grossa? E por que a filha que odeia o pai, ama tanto essa mãe? E agora? Como lidar com tudo isso? Será que na religião? Ou na psicanálise?

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Cinema de Cachoeira

Ontem alguém me falou que o prédio restaurado a mais de dois anos para ser o Cinema em Cacheira virou mictório público masculino. Os cidadãos bebem na noite e vão descarregar seus líquidos fétidos nas portas e janelas do prédio, que
não se presta para função em que foi determinado quando do seu restauro tão aclamado e desejado por todos!
Ninguém sequer dá uma satisfação do que está ocorrendo. A UFRB, comprou o prédio, já que em seus cursos existe o curso de CINEMA, na intenção de que isso fosse contribuir na graduação dos seus alunos. Mas alguns já se formaram e sequer viram a sala depois de restaurada, mesmo sem as poltronas e sem o maquinário de que um cinema necessita para ter função! Faz um seculum seculorum que o Governador da Bahia, Jacques Wagner veio para inaugurar as obras em Cachoeira que estavam prontas e eu acredito que vai levar mais um seculum seculorum para se ter tudo isso tendo suas devidas funções. Alguns alegam que a Prefeitura local deve também gerenciar o Cinema em conjunto com a Universidade e ai, ai meus sais, agora é que a porca vai mesmo torcer o rabo!

sábado, 22 de dezembro de 2012

CACHOEIRA FERVE

 Edifício da UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA/ CAHL (Centro de Humanidades e Letras)
 Lanchonete em frente ao CAHL
 Prédio histórico sendo demolido, na rua da Universidade.




Faz tempo eu não escrevo no meu espaço preferido, o OLHO DO POMBO. Muitas coisas atípicas me tiraram a atenção deste espaço. Além de tudo eu não estava querendo falar de cenas desagradáveis, mas infelizmente está muito difícil isso. Portanto vou contar o seguinte:
Ontem à noite teve um tiroteio em frente ao CAHL-UFRB.
Os caras estavam assaltando/arrombando a CAIXA, quando alguém fez uma denuncia anonima.
A policia ao chegar foi recebida a bala; um está em estado gravíssimo e dois feridos, todos policiais.
Os sacis fugiram e ninguém sabe quem são.
Hoje, Cachoeira  e toda a região do Recôncavo amanheceu pesadamente armada com metralhadoras e outras armas de guerra.
Quando eu perguntei a um policial (eu ainda não sabia do assalto) se estava acontecendo algo (pois os vi na frente da Delegacia, toda a rua estava cheia deles), ele me respondeu: "os tempos estão difíceis".
Definitivamente não dá mais para sair à noite de casa nesta cidade heróica, histórica e tombada pelo Património Nacional!

domingo, 11 de novembro de 2012

GEPETOS DE PRAGA




É o nome de uma exposição linda de bonecos marionetes na Caixa Cultural, em São Paulo, na Praça da Sé; esses bonecos feitos em madeiras,cordas, tecidos e outros ingredientes são provenientes da cidade europeia de Praga, capital da República Tcheca que um empresário paulista conseguiu trazer para cá.
Nos sábados uma oficina é oferecida as crianças, com aquelas famosas monitoras da ação educativas em museus.Nestas oficinas, crianças deveriam montar seu próprio boneco e pintar. E isso não acontece por causa da sempre   interferência das monitoras adultas, que até na cor e para usar a cola se intrometem nos trabalhos que deveriam ser livre e que as próprias crianças fizessem; inclusive que escolhessem como faze-lo e pintá-lo, o que eu não vi.
Porém vivemos momentos bem desagradáveis num destes sábados em uma destas oficinas . 
Primeiro a porteira do centro cultural impediu que uma menina de 4 anos pudesse estar na oficina, e essa menina foi a minha sobrinha Iara, que em sua casa usa à vontade lápis , tesoura, papel, e cola; assim como já ensaia o ato de fotografar, com sua própria máquina. 
Segundo pessoas adultas estavam fazendo os bonecos como se fossem crianças e usando o espaço delas na mesa. Quando resolvi reclamar da situação houve uma troca de informações acusatórias de todo o Sistema do espaço cultural, e de como foi difícil para o Curador desta exposição conseguir a liberação do espaço em que foi idealizada esta oficina. 
Continuo com a minha visão do Museu no Brasil: de que falta espaço para a criatividade da Criança dentro dele.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

MASP e a ARROGANCIA CRISTALIZADA

 ADORO TUDO QUE O MODIGLIANI CRIOU....
 AS PINCELADAS DESTE QUADRO ME FEZ PRENDER A RESPIRAÇÃO! mONET.
 !Para mim, esse é o mais belo trabalho do RENOIR, e não sabia que está nesta cas sebosa do MASP!


tRES maravilhosas obras primas de artistas que eu amo estão no Museu de Arte de  São Paulo, museu idealizado por Assis Chateaubriand ,(um paraibano que nasceu na cidade de Umbuzeiro no Estado da pARAÍBA uma cidade fronteiriça com o Estado de Pernambuco) e um fascista italiano , que não faço a menor questão de saber onde nasceu na Italia chamado Pietro Bo Bardi e sua amante Lina Bo Bardi, arquiteta que criou o espaço físico do MASP. Nada de mais para comentar. Porém o que me faz escrever aqui são os SentimentoS. Se fosse possivel expo-los, os funcionários desta instituição não teriam a menor dificuldade em encontrar material. E na ordem teríamos:
ARROGÃNCIA,
PREPOTÊNCIA,
SENTIMENTO DE POSSO e POSSE INDEVIDA,
SUJEIRA,
IMBECILIDADE,
INFANTILISMO,
GROSSERIA,
PRENCOCEITOS de várias tonalidades...

E o que dá vontade de rir de todos  eles é :
eles  acreditarem que são os  donos das obras acondicionadas neste espaço.
UNS PULHAS.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

São Paulo, hoje:07/11/2012





São Paulo, a capital do Estado mais rico do Brasil, é uma aventura passar por ela, que dirá viver dentro dela. Antropologia Visual em São Paulo é o que de melhor existe, e eu ando fazendo isso através das janelas dos ônibus que circulo pela cidade.Na Rua Ribeirão Preto, no bairro Jardins eu achei dinheiro enrolado,logo em seguida na Av. Paulista um Sketista quase me atroplela, por um triz. Andei pela Praça da Sé e o que tem ali em milhares de imagens não se conseguirá dizer tudo.Visitei o Museu de Arte de São Paulo e fiquei chocada com o descaso em seu entorno. A arrogância dos funcionários, o mal atendimento aos visitantes, o descuido com os espaços não vistos pela maioria, ou seja cantos com objetos largados, aparência de sujeira, a forma rídicula de embalar livros comprados ( tipo sacola de plástico de má qualidade), pessoas que trabalham dentro do Museu que não sabem informar NADA, relativo ao museu, enfim , um desastre museológico!

domingo, 7 de outubro de 2012

QUEM É O RESPONSAVEL?




Quem quer que seja o responsável pela morte desta grande árvore jamais terá o meu perdão. Não se justifica em hipótese alguma uma atrocidade desta envergadura numa cidade de Patrimônio tombado como cidade histórica ou cidade heróica. Antes uma montanha de fungos e as grandes árvores do que uma paisagem sem árvores para não habitar fungos! Quem é mais importante: um monte de troço velho acumulado nos cantos dos imóveis velhos ou uma ÁRVORE? Quem nos dá sombra, abrigo, frutos e beleza visual: uma árvore ou um edifício todo esculhambado?
De minha parte quem quer que seja essa criatura que tenha ordenado esse ato criminoso, vai arder nos infernos. Seja lá quem for.

sábado, 6 de outubro de 2012

A ilusão é uma perigosa força

Fui acompanhando uma amiga numa caminhada de mulheres que apoiam o candidato a prefeito na cidade da Cachoeira, pelo PT. Meu olhar estava ligado nas crianças, que sequer votam, e nas pobres ruas da cidade, tão cheias de problemas que entram e saem prefeitos e os problemas continuam iguais. Outra coisa fantástica é essa alegria por esse tipo de situação: eleição. Nada muda a olhos vistos, mas todos parecem anestesiados e seguem, apoiando, brigando, discutindo, reclamando, xingando e VOTANDO! Esta passeata só de mulheres, porém coordenada por homens foi um momento em que pude entrar no bairro do Viradouro e fotografar; um bairro paupérrimo, desta cidade histórica e heróica que é Cachoeira. Algumas ruínas que sequer fomos observar, como alunos da Museologia ou estudantes pesquisadores da Arqueologia. E vale a caminhada até lá para inclui-lo ( o bairro) em nossos focos de pesquisas. O que mais gostei é porque as árvores lá parecem ter um crescimento natural, sem serem podadas até o talo!