terça-feira, 30 de novembro de 2010

premio "Aquisiçã" da 10 bienal do Recôncavo da Bahia


O premio "Aquisição" desta bienal de 2010 foi para uma obra cujas fotos estão ilustrando essa postagem. Uma carroça cheia de papelão caindo por todos os lados e um homem boneco caído no chão; em outro momento vou fotografar melhor essa "Obra de Arte", que certamente iria deixar o pessoal do DADAÍSMO de queixo caido no chão! Só que me parece um tanto retardado o premio a essa obra, pois em São Paulo as carroças de lixo já foram objeto de exposição, sendo que à cidade de uns 20 anos para cá esta impregnada delas por todos os lados e , com todo tipo de carregamentos.
Aos poucos vou colocando as obras e fazendo pequenos comentários.....

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

domingo, 28 de novembro de 2010

Não existe nada de novo......

meu trabalho, bordado manualmente, tinta acrílica, e tinta à oleo, impressão sob vidro
o artista de Jaboticabal, São Paulo
o trabalho do artista cubano Ibrahim Miranda



Como já dizia o sábio Rei Salomão :"Não existe nada de novo entre o Céu e a terra" e todos nós também ouvimos, ou melhor lemos, como o bardo inglês Shakespeare também repetiu ( e muita gente pensa que seja ele o autor da filosófica Salomônica), está acontecendo na expressão/produção da arte plástica contemporânea a mesmíssima coisa. Quem esta atento, quem esta ligado no dia a dia da "coisa" entenderá perfeitamente bem o que eu estou tentando dizer....Desde que a Lygia Clark rompeu com tudo em se tratando de ARTE, os imitadores formam um verdadeiro cordão infinito de repetecos, ou seria de inspiração na obra anterior? no artista anterior?
Com esse verdadeiro banho de arte aqui na Bienal do Recôncavo day by day , durante uns dois meses eu vou poder fazer reflexões a não poder mais....Outra situação é a das coincidências, e
começando com a obra do cubano Ibrahim Miranda, muito semelhante a minha, embora nunca nos tenhamos vistos até agora. Ele está expondo tecidos bordados (patchwork?) e pintado, tecidos em retalhos. E além do Miranda um outro de Jaboticabal, São Paulo, também, pintando e bordando em tecidos. Achei ate graça quando me deparei com as duas obras. E eu que imaginava que eu estava fazendo coisas de "matuta"......

sábado, 27 de novembro de 2010

10 Bienal do Recôncavo

Fachada do Centro Cultural Dannemann
Perfomance bem humurada,,,,
Prêmio Aquisição
Perfomance muito linda....
Apesar da proposta que o novo se manifeste, eu pessoalmente não vi nada de novo, muita coisa bizarra, uma expressão bem desse tempo contemporâneo. Gostei de alguma sobras, outras detestei, mas isso certamente faz parte da mostra. Muitas perfomances;havia uma que não fotografei porque não gosto de cruz/crucificações, mas ate achei curiosa a obra: uma mulher, bonita estava carregando uma cruz grande, toda bordada de paetês, missangas, espelhos e outros parangolês por fora do espaço da Bienal, em um determinado momento ela entra num pátio coloca acruz contra uma parede, tira a roupa e fica lá como se estivesse crucificada. Nem preciso de dizer que algumas pessoas da cidade sairam indignadas falando de blasfêmia e bla bla bla bla,,,outra coisa foi que alguns machos bobões ficaram na frente da mulher, babando os peitos dela....de resto a minha decepção foi que não teve um coquetel a altura dos convidados, foi servido apenas água mineral natural (sem estar gelada) e cafezinho, ambos iguarias que todos nós temos em casa....Embora o dono deste espaço seja um suiço que mantém uma fabrica de charutos para exportação, além de uma vasta plantação de tabaco aqui na região....DECEPCIONANTE....

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A Cidade da Cachoeira e a festa da N.S .da Ajuda....

Manduzinho brincando de conquistador....
Mandus eram a alegria de todos....
os AVATARES,,,,,,
um descanso na beira do rio, pois ninguém é de ferro....
e do outro lado do Rio Paraguaçu, a cidade de São Félix sózinha, pois todos os sanfelistas estavam na Cachoeira....
Cabeçorras , este ano elas foram reinventadas, estavam em extinção
Cabeçorra e Bruxa, AI meu D' us SOCORREI-ME.....
O Lobo MAU
Zorro acompanha alguns ETS....
este ano a Tropa de Elite apareceu, mas feliz mente nada pode fazer...
o povo que não tem coragem de cair na folia, contempla os corajosos...
"ate o chapeleiro maluco da Alice deu seu de graça"
" os diabinhos e as diabinhas também gostam de se misturar no meio dos devotos...."
" O anjo caído chega na madrugada para proteger a identidades dos foliões"
"desconhecidos dos agentes do poder vigente, se esbaldavam"
" a medicina social chegando a um Brasil ate hoje não achado?"
"Os bebês chorões, primeiros tipos criados do passado...."
" uma avatar quer abrir as portas da igualdade ?"
Historia Oral .
Contaram-me assim:
"Dizem que nos tempos da colonização portuguesa no Brasil, aqui especificamente na Bahia,
Nossa Senhora da Ajuda era a padroeira dos Engenhos de Açúcar. Na igreja desta N. Senhora
não podiam entrar os escravos, os trabalhadores das lavouras da cana-de-açúcar; assim algumas mulheres negras e escravas para comemorar também a data da veneração à santa resolveram comemorar no pátio, no entorno da Capela, sim ,pois a igreja é uma Capela pequena, mas singela.
E os filhos e maridos iam fantasiados para não serem de imediato reconhecidos pelos senhores padres." E isso durou tanto tempo que, com a liberdade do trabalho escravo, a Tradição se fez continuar e hoje estamos lá todos nós, muito mais pela brincadeira do que própriamente pela Santa....

domingo, 21 de novembro de 2010

Festa da N.S.D'Ajuda em Cachoeira da Bahia


Cabeçorras....
Mandús, são sempre as crianças que se vestem assim....


Mandús



transformista
fantasias engraçadas...
Tudo começa aqui, no pátio da Igreja de N.S D'Ajuda.....
os grupos fantasiados
a festa é da própria população, não tem turistas....
Acordei as quatro da manhã, para me arrumar para o "Embalo d'Ajuda", uma festa única que acontece aqui na cidade cachoeirana, única na Bahia. Uma festa que arrasta toda a cidade de madrugada e vai acontecendo pelas ruas ate o final da tarde, deste domingo.Enquanto eu escrevo aqui, ouço o som dos varios grupos indo e vindo pela cidade.São Mandús, Cabeçorras, grupos fantasiados, transformistas de todos os géneros, estudantes universitários, professores, enfim a comunidade vai indo contagiando todos com todos os sons possíveis e imaginários....
Ficaria o dia todo escrevendo aqui, mas a festa esta boa e eu vou retornar a ela.....

sábado, 20 de novembro de 2010

momentos de luta





Como já foi dito na postagem anterior, a luta pela liberdade de prática religiosa e o direito
a terra ocupada no passado por povos de origem africana, trazidas ao Brasil para um trabalho escravo, é de suma importância que seja falado, divulgado, mostrado de várias formas e não ficar omisso ao que acontece na cidade da Cachoeira, Recôncavo da Bahia.....

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Manifestação popular

Casa de Câmara e Cadeia aqui na Cachoeira, foi um local que na época da independência do Brasil houve luta sangrenta. Agora funciona a Câmara dos Vereadores, que nem aparecerem para ouvir os clamores do povo, mas que quando chegar a temporada de eleição vem que nem uns ratos em cima do queijo.....
D. Bibi, agente cultural dando a maior força.....
Cláudia, estudante de Historia, fazendo imagens.......
O professor Ayrson e a professora Gina acompanham o acontecimento..............

Nós e o pessoal do embalo, da festa D'Ajuda,,,,,,foi lindo nesse momento.
Tocando tambores e dançando.....

moradores observam das janelas.....
A turma de estudantes da UFRB, hoje foram solidários a luta do povo dos terreiros de Candomblé que estão lutando contra uma invasão covarde de magnata da cidade. O tal sujeito, um advogado, simplesmente invadiu com máquinas de terraplanagem um antigo terreiro de Candomblé, e nele quer construir um condomínio de luxo.Derrubou árvores sagradas e antigas,
e nem respeitou os verdadeiros donos da terra, que são pessoas , afrodescendentes que estão no local desde os tempos coloniais. teve discursos, teve cantos aos Orixás, e aproveitando o momento, fizeram uma denuncia contra a intolerância religiosa, que por estes lados anda bastante forte. Os evangélicos fazem verdadeira guerra ao povo do Candomblé , com agressões verbais e ás vezes ate física, como foi o caso do policial aqui, no sul da Bahia que além de colocar uma mulher de Santo num formigueiro, ainda bateu nela, por ela ter incorporado um Orixá num momento de discórdia entre policiais e o pessoal do Candomblé. Depois do protesto, fomos todos comer feijoada, acarajés, abarás , cerveja e refrigerante..... roda de samba, regge, e toda a alegria que o baiano é capaz de incorporar.....