domingo, 7 de janeiro de 2018

ENTRE LEBLON E IPANEMA


As fotos dessa postagem foram clicadas no Leblon, mas não tem
 nenhuma relação com o que eu vou relatar.
Eu estava passeando entre a Rua Ataulfo de Paiva e a Rua Visconde de Pirajá indo à Livraria da Travessa de Ipanema.
Na frente de uma banca de revistas sentada no chão estava uma mulher negra, obesa e tres crianças pequenas; duas crianças entre quatro e dois anos e um bebê de oito meses, que estava mamando no peito da mulher.
Ela estava vendendo panos de pratos estendidos no chão enquanto as duas crianças pequenas corriam entre as pernas dos passantes, em sua maioria adultos.
Parei, olhei e segui para a livraria, mas no meio do caminho resolvi retornar e comprar dois panos de pratos; paguei 10 reais pelos panos, sem nada estampado ( felizmente nenhuma baboseira cristã), sem nada bordado, um simples pano que nada diz.
Fui à livraria, peguei os livros que me foram presenteados e estavam na reserva me esperando e fiquei umas tres horas dentro da livraria lendo o novo livro que ganhei da minha irmã de presente de natal. Porém isso é assunto para o meu blog de leituras o http://abrkdbra-coisasdavida.blogspot.com
QUANDO EU ESTAVA VOLTANDO PARA CASA,
as crianças ainda estavam sentadas no chão na rua Visconde de Pirajá junto a mais duas crianças e outra mulher! Esta mulher com um bebê no colo estende a mão e pede dinheiro.
Segui o caminho e uns dez metros à frente tinha um homem jovem, com um bebê no colo e vendendo luvas de pegar comida quente. Dez reais. Comprei a luva e vim para casa pensando nessa fileira de pessoas com crianças pequenas vendendo no chão produtos domésticos fabricados na China!
Nas etiquetas estavam escritos MADE IN CHINA importados por um chinês de Jacarepaguá!
PERPLEXA COM O BRASIL!

sábado, 6 de janeiro de 2018

A VINGANÇA É UM PRATO QUE SE COME?

Eu vou começar o ano falando de vingança!
Faz muito tempo que eu não alimento o meu blog, e por diversas razões que eu não vou poder citar porque seria um post só para isso e não vale cansar meus amigos por coisinhas pequenas.
Mas eu não poderia deixar de levar adiante uma narração que eu ouvi durante uma corrida num bus de Búzios, RJ, logo depois da virada do novo ano de 2018!
Era uma corrida entre o Alto de Rasa e Armação dos Búzios.O bus estava lotado, e eu me sentei numa  das ultimas cadeiras porque um homem levantou e me cedeu seu lugar.  Ao seu lado estava a esposa. E ela começou a "puxar" assunto comigo, falando de tudo que se relaciona a estar em BÚZIOS!
Segundo ela me contou, o casal vivia na região da Baia Formosa que é um local praticamente roça. Moravam de aluguel numa casa em que ela precisou ajeitar para viveram, pois a casa era toda detonada. Disse- me ela, que fez um lindo jardim e uma horta que causava inveja na vizinhança. Tinha muito maracujá, bananas e mamão que o marido cuidava, mas que tudo era apenas pro consumo familiar. Na horta também tinha tomatinhos, jilós, quiabos, pimentões, feijões, aipim, cebolinhas, coentros e outras ervas medicinais.
Depois de um tempo, a proprietária do imóvel aumentou o aluguel, pois  acasa estava com cara de casa nova e ela fez um poço! Três anos depois a proprietária pediu o imóvel para alugar mais caro.
Então, ela me disse que ficou com tanta raiva da inveja dessa proprietária que ela destruiu tudo que plantou! Passou o facão no que não pode carregar para a nova casa! Tirou todos os maracujás dos pés e arrancou-os,assim como fez com  as bananeiras e deixando tudo numa desgraça só!
E bem séria me perguntou: "eu não fiz bem"?

quinta-feira, 29 de junho de 2017

FALAR DE FLORES, DE SI MESMA OU DA ALIENAÇÃO?





Por quanto tempo o mundo será comandado pela falta de participação da grande maioria dos seres humanos?

segunda-feira, 19 de junho de 2017

LEBLON


Ultimamente tem tanta gente pedindo dinheiro e comida nas ruas! O que fazer?

terça-feira, 16 de maio de 2017

LEBLON - RJ



Faz um certo tempo que eu não escrevo aqui no meu blog de diversidades. Eu estava pensando que tem tantas coisas para falar mas de forma desagradável que resolvi dar um tempo. Mas as coisas desagradáveis continuam. Tudo vira rotina. Na politica as línguas e os dedos de quem faz denuncias já estão cansadas e cansados e nada muda!
Mas vou falar do Leblon, o bairro do Rio de Janeiro onde por oras me encontro. Estou na quadra da praia que quase a gente não vê o mar por causa dos novos donos das calçadas : os "coxinhas" que tomaram os lugares dos ambulantes "mortadelas". Exatamente isso a classe média desceu do pedestal e disputa o camelódromo com os das "comunidades"; tiraram os pobres das calçadas de Ipanema e Leblon e eles agora estão lá no meio da areia e os coxas nas calçadas.  É muito desagradável caminhar na faixa que nos deixaram, nós os simples mortais que não queremos vender nada na praia!
As fotos do post foram feitas na época da construção das estações de metrô do Leblon, aliás, esse pessoal desse metrô nunca vi mais mal educados grosseiros e policialescos!
Mas tem muitas cenas aqui nesse bairro e vou começar a falar delas. Hoje foi só um desabafo. Por mim a costa seria livre para que a gente pudesse contemplar o mar tranquilamente, assim como a lua nascendo e as cores do sol se pondo! Mas os bebuns precisam de álcool para continuarem a labuta da existência!

sexta-feira, 17 de março de 2017

QUANDO A GENTE SE SENTE LOGRADA PELOS PODERES NACIONAIS











Em dezembro de 2014 três dias antes da data natalina eu enviei pelo correio, numa agencia que fica dentro do aeroporto internacional gilberto freyre em Recife, PE, um trabalho exclusivo de bordado que eu fiz para o bebê Xavier, filho de uma amiga carioca. As fotos que ilustram esse post forem feitas logo após o término do bordado. A encomenda teria que chegar dois dias depois já que foi envida por SEDEX! No valor de quase cem reais. Saindo de Recife com destino ao Rio de Janeiro; só que nunca chegou. Ao fazer contato pelo correio, através da ouvidoria dele, fiquei sabendo que o pacote sequer saiu da agencia, portanto admitiram que foi roubada dentro da agencia, que por sinal tinha uma propaganda imensa na parede dizendo que essa agencia teria recebido um premio "diamante" por melhores qualidades de serviços nesse ano de 2014! Logo em seguida que eu soube que o trabalho havia sido roubado pelo pessoal da agencia do aeroporto de Recife eu entrei na justiça contra os correios, inclusive por danos morais, já que eles tentaram me enganar durante as trocas de emails até admitirem o roubo! Foi julgado em 2015 e na primeira estancia, eu sai ganhando; os correios apelaram e o juiz admitiu que os correios estão com a razão: em caso de roubo o cliente é quem sai perdendo!
A gente está mesmo "fodida" nesse país onde o poder judiciário tem apenas os grandes em mente para proteger! Os ladrões do alto escalão sempre sairão impunes dos seus roubos, enquanto a população se dane!
É REVOLTANTE!
CORREIOS QUE ROUBA DESCARADAMENTE, ADMITE O ROUBO, MAS NÃO É PENALIZADO!
Hoje o advogado me comunicou que não podemos fazer nada além de admitir a decisão do juiz!
COM ODIO EU ESTOU DESSE PAÍS DE GENTE RUIM!

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

agruras de cidades grandes

O que se pode fazer quando um apartamento dentro de pequeno condomínio está fechado por causa de inventário e começa a apresentar suspeitas de que é um espaço próprio para uma prolifera moradia de ratos? O sindico diz que não se pode arrombar as portas para verificar e dedetizar o ambiente do apartamento; não se sabe ao certo quem está responsável pelo imóvel. E nesse condomínio tem apartamento térreo onde mora uma família com criança de 16 meses?  E os ratos aparecem durante a noite correndo pela sala e pela cozinha desse apartamento? Existe algum serviço publico em que o Estado ou a Cidade seja responsável?