domingo, 7 de novembro de 2010





A Múmia.
Ela foi encontrada em Salvador, e estava exatamente como guardiã de um barzinho na beira de uma avenida chic da cidade baiana. Quando bati meu olhar foi um caso de primeira vista. Barganhei por ela alguns minutos como uma verdadeira turca disfarçada.
E ela chegou especialmente para fazer parte do acervo do futuro "Museu das coisas Achadas", que funcionará em qualquer lugar por onde eu passar a morar como uma peregrina terrestre. Aqui algumas fotos dela no meio do meu meio.Livros,panos, plantas e outras coisas mais....muito calor, ventos e poeira também circula por aqui.
Algumas músicas,
muitas imagens e
a imaginação voa,
além do que a paisagem que se descortina pela janela frontal da casinha prende o olhar para além da ligação das duas pequenas cidades, de Cachoeira e São Félix, só
não é feliz aqui quem não quer......

2 comentários:

Zélia Guardiano disse...

"Só não é feliz aqui quem não quer"
Que conclusão maravilhosa, minha querida Tamar!
Simplesmente deliciosa esta sua postagem: a múmia...
Você, com esse seu olhar especial, de quem olha com o espírito, é capaz de nos proporcionar momentos únicos!
Adorei, amiga!
Bravo!
Imenso abraço

M. Chauvin disse...

Ela me da medo!