terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Discussão acirrada em Cachoeira/ feminismo é uma balela!



Duas cenas que deixam a desejar eu vi / vivi em Cachoeira no Domingo, dia da festa de Iemanjá/Oxum, ou seja 02 de Fevereiro. A primeira foi a seguinte: eu estava em um pseudo super mercado da cidade comprando laranjas, quando de repente eu percebi um homem enorme recostado no tabuleiro das batatas, aipins, inhames. Então foi quando passou uma funcionária do estabelecimento com um rodo e pano de chão, inclinada, bunda pra cima limpando o chão.Ela estava na dela, tranquila, quando o energúmeno saiu com isso: "muito bem querida, é assim que eu gosto de ver"! Ai que nojo que eu fiquei, e disse em voz ai AI QUE NOJO! E sai dali depois de pagar as minhas frutas, bufando de raiva.
Logo mais, antes de começar a festa das Orixás Iemanjá e Oxum sentei com algumas pessoas na praça à beira do Rio Paraguaçu. Tinha quatro homens e três mulheres na roda de papo. Foi então que surgiu uma discussão acirrada se o Hansen, alemão que serviu na marinha nazista entre 1936/1945,e que se escondeu aqui na Bahia (exatamente em São Félix, cidade colada a Cachoeira) de 1955 até a sua morte, em 1978 era nazista ou não. OK. Qualquer um pode levantar um debate. Acontece que tinha um sujeito cuja origem diz que é francesa, me mandou calar a boca! Ai foi que pegou fogo a coisa. O tal sujeito falou um monte de impropérios. E é ai que eu fiquei indignada com a omissão de uma professora da UFRB, (era uma das três mulheres) que vive defendendo gênero e feminismo e sequer  disse uma palavra qualquer que fosse para amenizar a agressão do tal sujeito a minha pessoa. Quando digo a ela que eu não acredito em feminismos, me chama de machista!

6 comentários:

Madu disse...

Realmente somos machistas! Precisamos rever nossos conceitos urgente. Vivemos num tempo e espaço onde todos os dias tem notícias de violência contra a mulher, de assédio... E nós mulheres, mães disseminamos essa educação patriarcal da qual somos vítimas!

olhodopombo disse...

O que me irrita são os discursos em salas de aula. E na hora H, as pessoas pulam fora, como se isso não fizesse parte da vida de todos nós!

Madu disse...

Isso mostra o quanto está tão entranhado no imaginário de cada um de nós esse machismo que nos imobiliza!

olhodopombo disse...

Por isso eu digo: eu não acredito nas feministas que vomitam gênero, não acredito em branquelos que se intitulam afrodescendentes e percebo que está todo mundo apenas querendo fazer parte da midia,cretina.

Pedrita disse...

eu sou feminista e luto pelo feminismo. e defenderia qq pessoa q fosse ofendida por outra pra calar a boca. mesmo q fosse um homem q mandasse outro homem calar a boca defenderia o ofendido. e acho um absurdo tb esse desrespeito com mulheres como aconteceu no supermercado. há anos um homem me derespeitou na rua e meu pai estava do meu lado e me defendeu. e o grosso bradou bem alto: cafetão! é, país do desrespeito e dos incultos. carnaval então o q explode em comentários machistas. ai da mulher q pegar geral. segundo machistas só mulher q não presta pega geral. e só homem q pode pegar geral. então tá.

olhodopombo disse...

Pedrita, o tal homem do supermercado é o gerente do estabelecimento! Imagine o que se passa com as funcionárias em locais não visiveis?
Eu não carrego a bandeira do feminismo, mas sou capaz de brigar pelos direitos, tanto os meus quanto os dos outros que eu sinta necessário. Comentei porque eu só fico de observar pessoas carregando bandeiras e nada fazendo para ninguém e nada!