segunda-feira, 8 de abril de 2013

PROTESTO!


Tudo é pequeno quando a alma é pequena. Isso alguém já disse por ai, muitas e muitas vezes, vezes, embora não podemos medir almas podemos falar de sentidos, sentimentos sentidos...dois dias atrás esqueci a minha chave dentro de casa. Quando cheguei em casa umas nove da noite e abri a bolsa vi que a chave do cadeado não estava no chaveiro. Eita! Pensei , vou ficar na rua...Bati  na casa da minha senhoria e ela me aconselhou ir à casa do único chaveiro da cidade, que mora na nossa rua. Cheguei na casa dele e estava tudo escuro. Ich, pensei deve ter ido dormir; portanto sequer bati. Andei mais uns metros à frente e chamei uma colega do curso que mora com outras meninas numa republica, felizmente na mesma rua! Ela disse: "entra e espera aqui que ele foi à igreja e volta tarde!"
Ui! meia noite e o cara não chegava. Da para ver a casa dele da varanda da minha amiga. Enfim fui tentar dormir, enquanto as meninas saíra para rua para brincar/comer.. Depois de muita zoada da TV GLOBO, consegui adormecer. Outro dia, outra historia. 08.30 da manhã e lá estava eu batendo na porta do chaveiro. A filha atendeu e chamou o pai. Comentei o que estava acontecendo e ele fez questão de dizer que não era mais um simples devoto da igreja, e sim , que já é um pastor! e que por isso ele não tem mais hora de chegar em casa, depois do culto sai para atender nas casas dos endemoniados. Eu não tenho nada a ver com isso, eu quero apenas que consiga abrir o cadeado da minha casa. OK! vai la na sua casa e me espera ele falou. DEPOIS  de duas horas, ele não chegava. A minha senhoria me convidou para tomar o café da manha na casa dela. Aceitei. Voltei à minha casa e nada do chaveiro-pastor chegar! Fui ao trabalho dele. E ele na maior cara de pau disse que estava muito ocupado. Para eu voltar e esperar. E voltei. Mais duas horas no sol quente e fui no trabalho dele e "rodei à baiana"....Eu disse que ele só porque é o único chaveiro da cidade não pode tratar as pessoas como lixo. O cara ficou arretado. Era o pastor versus a filha de Ogun oguniada! Foi uma cena, em plena rua da feira, no dia de SÁBADO!

2 comentários:

Regina disse...

kkkkkkkkkkkk, Eu não tenho um pingo de paciência com quem usa a religião, qualquer que seja, para se achar acima de todos, acima da lei, dos bons modos...

olhodopombo disse...

portanto te digo, não existe paz. existem estados belicosos, e vamos nos preparando, porque essa turma que usa religião para se sentir maior vai aprontar muito, ainda. estamos apenas no começo.