sábado, 19 de setembro de 2015

CAVALOS MARINHOS & CACHACEIROS



Viajar é tudo de bom. Viajando a gente ouve, vê e apalpa coisas que até deus duvida. E isso vale para a minha experiencia em Amargosa, cidade do Vale do Jiquiriçá, na Bahia. Eu fui visitar uma amiga e ir ao mercado publico da cidade foi um passeio obrigatório. Eu gosto de ir aos mercados públicos e feiras das cidades em que eu vou conhecer. Faço isso a muito tempo, creio que desde que nasceu a minha primeira filha.A gente conhece as pessoas mais incriáveis do lugar. e sem contar que temos a chance de ver as frutas e os vegetais da região in natura, quase. E foi assim. Depois que saímos do mercado público, eu, e um amigo da minha amiga (paulistas), onde a gente acabou comprado alho macho para afastar "mal olhado", nos deparamos com uma senhora, bem humorada, falante e linda. Ela estava vendendo ervas medicinais numa das ruas centrais de Amargosa, coisa que faz semanalmente. Mas eu choquei com a cena do cavalo marinho seco, coitadinho. Eu perguntei para ela para que ele serve e ela me disse que o cavalo marinho seco serve para fazer o cachaceiro parar de beber! Eu perguntei de onde ele vinha, o cavalo marinho e ela respondeu assim :
- "Ele vem de longe, filha." Sim, claro, pois Amargosa está bem distante do Oceano, habitat do bichinho. Ai eu perguntei qual era o preço do seco cavalo marinho e ela respondeu : "Cinquenta reais!"
Sai dali com tudo na cabeça e com dó do Cavalo marinho, que é tão bonitinho la embaixo d'água se movendo como se dança alguns pontos do candomblé!

Um comentário:

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/